Sobre o Programa

O Programa de Mestrado Profissional Inovação em Comunicação e Economia Criativa é o primeiro e único mestrado profissional em comunicação no Centro-Oeste. Ele foi criado para atender à alta demanda existente na área da Economia Criativa, em articulação com os saberes comunicacionais, especialmente aqueles vinculados ao desenvolvimento das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) e dos meios digitais aos quais a economia criativa está diretamente relacionada.

O mestrado profissional é uma modalidade que promove o necessário diálogo da Universidade com o mercado de trabalho e amplia as possibilidades de atuação profissional ao estimular a produção técnica aliada à produção intelectual em diversos segmentos ligados tanto à comunicação e às artes (publicidade, rádio e TV, audiovisual, fotografia, design, editoração, música, moda, poesia) quanto ao empreendedorismo, à governança e à gestão da comunicação nos setores público, privado e no terceiro setor.

O Mestrado Profissional Inovação em Comunicação e Economia Criativa da UCB é reconhecido com conceito 4 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o que qualifica o curso com reconhecimento acadêmico.

O Mestrado Profissional Inovação em Comunicação e Economia Criativa significa remeter-se a processos de criação do novo, tanto quanto de renovação daquilo que se torna desgastado pelo efeito do tempo e já não mais adaptado à nova realidade.

A revolução digital ocorrida nas últimas décadas, as constantes inovações tecnológicas às quais a cultura está sujeita e por meio das quais ela se recria, em um processo dinâmico aparentemente infindável, força a transformação das estruturas de pensamento que fundamentam os modelos de organização social, cultural, econômicos e toda a criatividade subsequente. Sendo assim, e levando em conta o contexto comunicacional, é preciso criar condições para a emergência do novo e do renovado. Isto é o que entendemos aqui por inovação comunicacional, diretamente ligado ao progresso tecnológico, mas não restrito a ele.

Trata-se de estruturas do pensamento e da sensibilidade, de modos de concepção e percepção, de modos de autorreflexão e autoavaliação que precisam ser despertados e podem impulsionar a realidade da própria Comunicação enquanto fenômeno, enquanto sistemas e processos e também enquanto área de atuação profissional.

A relação dinâmica que ora se estabelece, conceitualmente e na prática, entre produção cultural e economia, é portadora de novas perspectivas para os futuros profissionais da comunicação, envolvidos de maneira central na rede de agentes de uma lógica econômica que necessita se manter a serviço da humanidade e, consequentemente, da cultura. Sendo assim, a presente área de concentração visa a trazer o suporte teórico, conceitual e metodológico à criatividade necessária em tempos de mutação social, cultural, tecnológica, educacional e econômica e abrir possibilidades de aplicação prática de propostas inovadoras, imprescindíveis aos processos comunicacionais do setor da economia criativa.

  • Capes - Conceito 4
  • Mestrado
  • Matutino, Vespertino, Noturno
  • Sexta, Sábado
  • 4 semestres (540 horas)

Grupos de pesquisa

I am text block. Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.